- COLEÇÃO CÁPSULA SOLIDÁRIA -
Vestimos a nossa forma de ajudar!

Criámos uma cápsula #NeverSurrender para levar sorrisos a quem mais precisa.
100% DO LUCRO DESTA COLEÇÃO REVERTE PARA A CRUZ VERMELHA.
Junta-te a nós nesta missão e faz alguém sorrir.

COMPRAR O LOOK (2)

A COLEÇÃO CÁPSULA SOLIDÁRIA
CRESCEU.

À coleção cápsula #NeverSurrender juntamos estas quatro t-shirts ficando agora composta por: duas máscaras sociais, quatro jeans e quatro t-shirts.

A nossa mensagem positiva contra a Covid-19 vive em cada uma das peças desta cápsula solidária que concretiza um movimento que celebra e reconhece muitos dos heróis do nosso quotidiano e que tem vindo a alegrar dias mais cinzentos.


A tua ajuda é a nossa ajuda!
Um pequeno gesto pode amealhar
tantos sorrisos...



Escolhe a tua peça >


COMPRAR O LOOK (7)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (4)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

COMPRAR O LOOK (2)

MÁSCARAS SOLIDÁRIAS

A nossa mensagem positiva contra a Covid-19 vive agora nestas máscaras, desenhadas com o print que ilustra o Never Surrender, um movimento que deu a conhecer muitos heróis e alegrou alguns dias cinzentos.

Certificadas pelo CITEVE estão disponíveis em lojas físicas e online.
Mais sobre as nossas máscaras >


Vê como utilizar a tua bandana.

Ao inimigo invisível:

É hora de não desistir. Se queres guerra, terás o melhor de nós: a união! Somos todos UM, somos lutadores e todos os dias damos tudo para mostrar que não temos medo, que estamos juntos até ao fim.

Na Salsa tomamos o primeiro café do dia juntos, almoçamos sentados na mesma mesa e dizemos até amanhã aos colegas que se tornaram amigos de todos os dias. Não és bem-vindo na nossa família, e por isso fechámos a porta de todas as nossas casas.
Em casa, é tempo de sonhar com tudo aquilo que vamos concretizar juntos. É tempo de termos a coragem de tão somente pensarmos em nós e nos outros.

É tempo de nos protegermos. Numa altura em que a realidade é completamente diferente daquilo que um dia conhecemos, ficas já a saber que não apagas a nossa luz!

Somos otimistas incuráveis, não cruzamos os braços, portanto continuaremos imparáveis: por cada membro das nossas equipas, por cada cliente nosso e por todas as pessoas a quem queremos bem.
Como? Quando nos deixares tristes, vamos sorrir. Quando nos deixares irritados, vamos ter paciência. Quando nos tirares as forças, vamos pôr-nos de pé e dizer... não nos rendemos!


Não tens ideia de quem somos e de como estamos unidos contra ti. Vamos superar-te e no futuro recordar-te como algo que nos tornou seres humanos melhores.


Nota: Agora não nos podemos tocar, mas quando pudermos vamos tocar o mundo como nunca foi tocado.



#NeverSurrender
- TOGETHER -
Tudo o que conseguimos fazer juntos, ainda que separados

Momentos como estes são para serem vividos em união. Porque juntos somos mais fortes.
Somos todos UM e para nos fortalecermos decidimos juntar a família Salsa todas as manhãs para começar o dia a dançar, cheios de energia e de bom humor.

Junte-se a nós nas redes sociais.
Entre no nosso mundo
Continuamos a trabalhar desde casa, a dar cor e forma aos nossos dias. Continuamos a dar o melhor de nós e a preparar a próxima coleção... mantendo a nossa criatividade ao rubro PORQUE AQUI NINGUÉM PÁRA.

E vocês? Como estão a trabalhar a partir de casa?
Partilhem com #NeverSurrender e TAG @salsaofficial
- HEROES -

Vamos fazer uma homenagem aos heróis dos nossos dias - aqueles que estão na linha da frente desta batalha.
Aos que não baixam os braços e estão na rua a garantir o essencial.
Seja o médico, o enfermeiro, o farmacêutico, o bombeiro, o motorista, o voluntário ou a senhora do minimercado...

Todos eles merecem um forte aplauso e um grande obrigado!

PARTILHEM CONNOSCO OS HERÓIS QUE CONHECEM...
Basta enviar um email para neversurrender@salsajeans.com com uma fotografia do vosso “herói” e uma pequena mensagem que este gostaria de partilhar com o mundo.

E não se esqueçam: SOMOS TODOS HERÓIS! Uns lutam na rua, outros lutam em casa... por um bem maior.
Marta Silva"As farmácias estão aqui para apoiar as pessoas nesta pandemia e para isso não precisam de ir a correr para a farmácia levantar medicação para um ano, porque os medicamentos não vão acabar.
É tempo de pensar no próximo que pode precisar mais do que nunca de um medicamento... por isso leve consigo apenas o estritamente necessário. Quanto às pessoas de idade, o ideal é mesmo pedir aos mais novos para irem levantar os seus medicamentos ou então ligar para as farmácias, pois existe entrega ao domicílio.


Pela saúde de todos, respeitem as regras para que nós possamos continuar na linha da frente desta batalha por vocês!"

MARTA SILVA | farmacêutica
Mariana Sousa"Faço voluntariado no CASA porque acredito verdadeiramente que temos impacto na vida de quem mais precisa e para mim é reconfortante saber que a minha cidade assegura que ninguém passa fome. Devido à COVID-19, adotámos medidas extra de precaução: reduzimos o número de voluntários em cada noite para evitar demasiada exposição, mantivemos apenas um dos restaurantes solidários do Porto abertos (o maior, para garantir maior distância entre os utentes), passámos a servir a comida em embalagens e a menos pessoas de cada vez, entre outras ações de contingência. Mas o grande constrangimento prende-se com o facto de termos de cancelar a nossa recolha de alimentos, agendada para o final de março. Por isso, agora mais do que nunca, dependemos de doações. Podem ajudar-nos a ajudar quem mais precisa através de uma chamada solidária, de um donativo ou da consignação do IRS – as contribuições para o CASA e outras associações semelhantes são imprescindíveis nesta altura.

Se para nós é complicado ficar em casa,
imaginem para quem não tem uma casa para ficar!"


MARIANA PINHO DE SOUSA | voluntáriaA Mariana Sousa tem 28 anos e não tem filhos. "O que mal posso esperar por fazer é dar um passeio ao pé da praia e ir passar o fim de semana longe de casa."
Américo Neto"Para que os bens continuem a chegar à população, e para que a rutura de stocks não aconteça, continuamos a cruzar fronteiras e a transportar o que é mais necessário. Conduzimos agora em estradas calmas, que nos assustam, mas que nos dão também mais força para continuar a nossa jornada: fazer chegar à população aquilo que é mais preciso. Mais do que nunca, é importante pensarmos não só em nós e na nossa família, mas também nos outros e nas suas necessidades. Não só quem se encontra na "frente da batalha" é importante para parar esta pandemia.
Todos são importantes e TODOS CONSEGUIMOS AJUDAR. A ajuda pode ser tão simples como ficar em casa. Continuemos a lutar com coragem!"

AMÉRICO NETO | motoristaO Américo Neto tem 51 anos, uma filha e mal pode esperar por juntar a família para um jantar e dizer a todos o quanto sentiu a falta deles!
Alicia Gomez"O Covid-19 trouxe tristeza, medo, ansiedade, preocupação... mas também muita união, cumplicidade, força... Porque entre todos vamos conseguir e voltaremos a ver o sol.

Vamos lutar todos juntos contra o Covid-19!!!!"

ALICIA GOMEZ | administração do serviço de urgênciasA primeira coisa que fará quando esta situação terminar será ver a sua família.
"O que não posso é deixar de lutar para que esta situação termine o quanto antes e da melhor forma possível para todos."
Mariana Machado"Tendo formação em enfermagem, sentia que tinha uma mais valia para o país - tenho amigas (também elas enfermeiras) com filhos, outras com problemas de saúde, e não me sentia bem em estar em casa enquanto elas estavam na linha da frente. Ser chamada para ajudar foi um misto de emoções! Fiquei aliviada, com medo, feliz, triste, tranquila e inquieta, mas com a sensação de que era o mais certo a fazer. Vou voltar a trabalhar com rotina e com turnos, mas, acima de tudo, vou ter a sensação de utilidade e de dever cumprido. Em termos práticos, vou ter muito mais cuidado com quem vive comigo para não arriscar o seu bem-estar e tentarei conciliar os dois trabalhos.

Vamos ultrapassar esta fase! Todos somos importantes nesta luta, todos temos uma função! E se todos cumprirmos o que nos é pedido, vamos vencer!"

MARIANA MACHADO | blogger / enfermeira"O que mal posso esperar por fazer é ir visitar os meus avós à serra da estrela!"
Carla Oliveira"É tempo de parar...de olhar a humanidade nos olhos... de olhar uns pelos outros à distância... de parar pelo mundo...de pensar em todos e não estar com ninguém...hoje, separados, estamos mais fortes que nunca... chegou o tempo de parar...parar e pensar em nós, de pensar em todos...chegou o tempo de nos reorganizarmos como um todo, por todos..."

A nossa heroína percebeu que o sonho dela era enfermagem quando ao fim de muitos anos a trabalhar não se sentia completa e realizada e decidiu continuar os estudos para realizar um sonho!

CARLA OLIVEIRA | enfermeiraTem 37 anos, solteira e sem filhos.
"Quando tudo ficar bem o que mais anseia é abraçar e dar muitos beijinhos aos que lhe são do ♥."
LogisticaNa Salsa também temos os nossos próprios heróis. São eles que, todos os dias, continuam a fazer chegar aos nossos clientes as suas compras, com a distância e precaução a que a cautela obriga.
É a eles que hoje queremos bater palmas, porque mesmo distantes, somos apenas UMA grande equipa a remar o mesmo barco.

SALSA
CASAPortoO C.A.S.A. Centro de Apoio aos Sem Abrigo ajuda aqueles que mais precisam, sejam os que se encontram em situação de Sem-Abrigo, Famílias em Risco ou Famílias Carenciadas, através de ações de solidariedade social, disponibilizando bens alimentares, artigos de vestuário e serviços de reintegração social.
"NESTA GUERRA NÃO FICA NINGUÉM PARA TRÁS! Estamos juntos!"

CASA PORTO | voluntários Faixa etária dos voluntários: entre os 26 e os 61 anos.
"O que mal podemos esperar por fazer é...
Abraçar! Festejar os aniversários “pendentes”! Caminhar na praia! Apreciar o Sunset!Comer uma francesinha! Dançar!"
Alicia Gomez"Meu nome é Cristina. Sou enfermeira e tenho certeza de que conseguiremos superar isto juntos. Quero agradecer a todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente da batalha, aos heróis que não usam capa, mas que usam batas, pijamas e máscaras. Obrigada!
Aos nossos filhos, que são o nosso futuro e estão em casa a ajudar muito. E a todos aqueles bebés - Pablo, Gonzalo, Lucas, María, Anne ... - que estão a nascer nestes dias difíceis e que serão os nossos futuros médicos, cientistas, motoristas, lojistas... que não passem por situações como estas, que aprendam com os nossos erros e que sejam capazes de superar todas as suas dificuldades.
Aqui, no hospital em que trabalho, estamos a dar tudo o que podemos para que a vida siga o seu caminho, para que continuem a nascer bebés que nos alegram o coração, que pintem um grande arco-íris com os dedos usando cores e esperança... E que com os nossos sorrisos, através das nossas máscaras, se sinta a felicidade de nascer em tempos de Coronavírus."


CRISTINA MÁRQUEZ | enfermeira
Alicia Gomez"Somos soldados rasos, enviados à frente de batalha equipados com apenas uma mão cheia de balas. E também temos medo. Medo de ir, e não regressar; e de não termos armas que cheguem. Principalmente, medo de sermos nós, por acidente, a alvejarmos os nossos. Medo das decisões difíceis - as quais já vemos serem tomadas nos países vizinhos -, e que carregaremos para o resto das nossas vidas. Mas não fechamos os olhos, não viramos costas. Em troca, só pedimos duas coisas: Fiquem em casa, e lavem bem as mãos. De repente, todos são chamados a salvar o mundo, enquanto sentados no sofá! A tarefa é simples. Sejam os nossos heróis. Prometo que serão."

"Ainda vamos a tempo de escrever a nossa história."

"(E no fim disto tudo, olhem para o SNS com outros olhos. E percebam porque é que merece o investimento!)"

ANA PATRÍCIA PEREIRA | médica27 anos. "O que mal posso esperar por fazer é... abraçar a minha família"
Alicia Gomez"Cada dia, é uma nova possibilidade de fazer algo por si, por todos os portugueses, com máxima entrega e esperança!"

SUSANA OLIVEIRA | funcionária de supermercadoSusana tem 43 anos, 1 filho, o Tomás com 8 anos.
"O que mal posso esperar por fazer é… abraçar e beijar os meus, como se não houvesse amanhã, para recuperar o tempo que o inimigo invisível nos roubou!!”
Alicia Gomez"O meu nome é Carolina, sou Polícia Nacional e exerço a minha profissão de coração e alma. Adoraria dar meu apoio moral e emocional a todos aqueles que têm de ficar em casa - o NECESSÁRIO para o bem comum. Uma sociedade unida é uma guerra vencida, esta é delicada, silenciosa e muito intensa ..."

"Nós cuidamos de vocês, FIQUEM EM CASA ♥"
AuxiliarValoriza a tua família, os amigos e todas as pessoas que cruzam a tua vida, porque todos eles te proporcionam felicidade. Agora vejo os avós a não poderem sair dos seus quartos, para evitar qualquer contacto que possa pô-los em risco e ficam tristes. Não lhes é permitido ver as suas famílias, os netos que os deixam de queixo tremido e que lhes enchem o coração de alegrias... e dou-me conta que ao tentar fazer-lhes um bem, enchemo-los de um mal maior, a tristeza. Custa-me explicar-lhes sem chorar, sem romper o contato além do que é permitido.
Devíamos apreciar mais cada segundo vivido na companhia das nossas pessoas queridas.

MONICA | Auxiliar de enfermagem em centro sénior
LogisticaSomos portugueses.
Saudamos, abraçamos, beijamos e estendemos a mão quando nos encontramos. Somos um povo forte, corajoso, destemido e determinado. Gostamos de uma boa refeição, um bom vinho e uma mesa rodeada de amigos.
Então... Sejamos orgulhosamente portugueses! Sejamos este povo heroico, unido e solidário! Abracemo-nos espiritualmente e amemo-nos à distância! Haverá amor mais bonito que o amor ao próximo?
Façamos agora a chamada àquele amigo com quem não falamos há meses ou anos, por “falta de tempo”... Almocemos com os nossos pais ou avós em videochamada. Escrevamos aquele poema, aquele livro... Aprendamos a tocar aquele instrumento... Pintemos aquele quadro... Tiremos aquele tempo para cuidar de nós... Mas fiquemos em casa! Este é um apelo, mas também uma mensagem de esperança.
E a saudade, aquela agridoce palavra que nós portugueses criámos e vivemos, é a nossa marca... somos um povo enamorado pela vida!
Este é o nosso derradeiro desafio: Lutar pela VIDA.
A nossa derradeira oportunidade de mostrar ao mundo a definição de UNIÃO e a definição de ser PORTUGUÊS.
Estamos juntos e estaremos.
Mas, por favor...FIQUEM EM CASA


PATRICIA GOMES | Médica
LogisticaEscolhi esta foto porque demonstra o que eu poderia escrever num texto elaborado... Foi o meu primeiro turno numa área de covid-19, 6h de limite fisico e emocional!! Que gratificante é ouvir isto dos doentes: "Obrigado, sem vocês, nós não estávamos aqui!"

Vamos vencer isto, unidos, de mão dada com os doentes, estejam eles infetados ou não! E são estes obrigados que nos vão manter motivados até ao fim! Porque isto está só a começar infelizmente

Força ENFERMEIROS DE PORTUGAL.
Fiquem em casa para BEM de todos...


ANA MASSANO | Enfermeira"O que mal posso esperar por fazer é... abraçar e estar perto da minha mãe com 85 anos que não vejo há mais de 1 mês."
Centro Social de MõesA primeira coisa que vamos fazer quando esta situação terminar é reunir todos os idosos e funcionárias e fazer uma festa, a festa de aniversário da instituição que tivemos de cancelar, onde poderemos estar todos juntos novamente e dançar e cantar com eles como costumávamos fazer antes de aparecer este vírus. O que nos dá motivação para continuar é pensar que, sem nós, a maioria deles não tem cá ninguém que os possa ajudar, muitos deles nem capacidade teriam para ir às compras ou fazer a sua higiene pessoal e passariam fome. Motiva-nos também a esperança que tudo isto vai passar rápido.
“Equipa do centro social da Paróquia de Mões: uma IPSS que continua a luta todos os dias para fornecer alimentação, medicamentos e assistência aos idosos, para que não tenham de sair à rua e expor-se. Obrigada a todas as IPSS que continuam na luta!”

CENTRO SOCIAL DE MÕES (Castro Daire)
Daniela Monteiro“Se tenho medo? Sim, mas neste momento penso em toda a minha equipa, deixo de ter medo do que pode correr mal e penso no que pode correr bem, coloco a máscara e vou!“

"Ainda vamos a tempo de escrever a nossa história."


DANIELA MONTEIRO | Auxiliar de Ação Médica
Sara Fidalgo“Para que eu possa voltar a abraçar e beijar o meu filho como antes, por favor faça a vossa parte para que todos nós sejamos Heróis nesta luta.”

SARA FIDALGO | Auxiliar de Ação Médica“O que mal posso esperar por fazer é abraçar e beijar o meu filho e os meus pais.”
Dora Ferreira“Hoje é uma nova realidade. Juntos seremos mais fortes para amanhã ver a serenidade."

DORA FERREIRA | ICU Enfermeira“O que mal posso esperar por fazer é algo que conforte a Alma, como por exemplo abraçar a minha família e os meus amigos.”
Jessica Novais"Hoje, mais do que nunca, temos de mostrar união e trabalho em equipa. Trabalha connosco e fica em casa, só assim poderemos travar esta catástrofe."

JÉSSICA NOVAIS | Enfermeira25 anos. "O que mal posso esperar por fazer é... Voltar a casa e abraçar os meus pais, uma vez que tive de me mudar pelo risco de contágio. Um jantar com todos os meus amigos mais próximos e todas as coisas mais simples que faziam parte do meu quotidiano e me fariam tão bem neste momento."
Sara Marques"Numa altura em que se fecham fronteiras, chegou o tempo de olhar para a humanidade como um todo. É necessário que o sentido de comunidade como um TODO seja superior ao medo e ao individualismo de cada um. Só assim conseguiremos conter uma ameaça global."

"É tempo de perceber que a solução está na união e não na separação. Porque na decisão de um, está dependente o futuro de muitos.”

SARA MARQUES | médicaComo está a trabalhar fora, num hospital em Bangor, País de Gales, a primeira coisa que fará quando tudo isto terminar será: "Voltar a casa e abraçar os meus".
Raquel Nadais"Porque nem só de coronavírus vive a Medicina, e as outras doenças não estão de quarentena, continuo diariamente ao serviço dos meus utentes, de forma a todos juntos ultrapassarmos esta fase conturbada das nossas vidas."

RAQUEL NADAIS | médica de famíliaA Raquel é médica de Família, mãe de 3 filhos e está grávida de 5 meses do 4.º filho... e apesar do risco nem sequer lhe passou pela cabeça abandonar os seus utentes. "O que mal posso esperar por fazer é abraçar a minha família"
USF Viver Mais"Hoje deixámos a nossa unidade, os nossos colegas e os nossos utentes. Rumámos a uma casa nova, uma casa que abrimos, onde vamos ter outros colegas fantásticos, e na qual vamos dar o nosso melhor para ajudar a travar uma guerra que sabemos que vamos vencer. Nós estamos a cumprir o nosso dever e a nossa missão. Esperamos que vocês cumpram com o vosso: ficar em CASA!
Aos nossos utentes e colegas, é só um 'até já!'. Daqui a nada estamos de volta!"

USF VIVER MAIS - a realizar atendimento no ADC (Atendimento a Doentes Covid-19) da Maia


JOEL MOURA | enfermeiroCLÁUDIA SOARES | enfermeiraCARLA BARBOSA | assistente técnicaO Joel mal pode esperar por abraçar a família, a Cláudia por abraçar os filhos e a Carla por abraçar alguém que ama. "Estamos todos afastados dos nossos. Queremos todos o mesmo."
Sandra Mesquita"Hoje dou a ‘máscara’ por todos os profissionais que não podem deixar de estar na linha da frente. Sou auxiliar num lar de terceira idade, mas sou também filha, irmã, namorada, prima, sobrinha e amiga de alguém. É por ser tudo isto que tenho medo de ir trabalhar, mas tenho ainda mais medo de regressar a casa para junto dos que amo. Desse medo a máscara não protege, mas não há como não sair para estar ao lado dos que mais precisam. Em momentos como estes, quem trabalha para pessoas, passa a ter exclusivamente uma missão. A vocês que podem estar em casa, peço que se associem às iniciativas voluntárias de produção de equipamentos de proteção individual, de modo a que nós, que temos que sair, possamos trabalhar e regressar a casa em segurança."

"Fique em casa, nós saímos por si. E proteja-se, porque vai saber tão bem voltar a abraçar quem mais nos faz falta."


SANDRA MESQUITA | auxiliar lar terceira idade"Quero muito voltar à minha terra, onde já não vou há mais de um mês, abraçar os meus pais e a minha irmã, que é enfermeira. Quero voltar a saborear um delicioso café, na liberdade de uma esplanada com os meus amigos, porque afinal de contas a vida é feita de coisas tão simples."
Pedro Macedo"Se ajudarmos o próximo, a nossa vida será sempre melhor. Estes dias são um desafio para o qual não tivemos tempo de nos preparar. Este inimigo é invisível, não o vemos e temos de o conseguir combater com a mesma garra. A nossa missão é sempre ajudar quem mais precisa, mesmo que para isso coloquemos a nossa saúde e a dos nossos, em risco. O mais importante é que sigam as recomendações dadas pelas autoridades de saúde. Se todos cumprirmos o nosso papel, seremos mais fortes a combater este inimigo invisível. Ficar em casa permite quebrar a cadeia de transmissão e, de forma indireta, estamos a ajudar aqueles que, como nós, estão na linha da frente. Só assim seremos capazes de combater a COVID-19.
Seja nesta ou noutras alturas, gostaria de apelar a que cada pessoa possa identificar de que forma poderá apoiar o corpo de bombeiros da sua área de residência. Há várias formas de o fazer: tornar-se sócio ou perceber de que forma podem ajudar, seja na realização de um donativo, na oferta de máscaras de proteção, luvas ou até de refeições. "

PEDRO MACEDO | bombeiro"Quando isto acabar quero comer o meu hamburger preferido, ir ao cinema e à praia."
Emanuel & Marisa"Somos a Marisa e o Emanuel, ambos enfermeiros portugueses e familiares de dois colaboradores da Salsa que trabalham na sede. Emigramos para Inglaterra há 6 anos e neste momento estamos na linha da frente contra a Covid-19 em dois Hospitais diferentes. Eu, a Marisa, trabalho na unidade de cuidados intensivos pediátricos do Hospital de Cambridge, uma das maiores do país, onde já temos utentes confirmados com a doença deste novo vírus. E eu, o Emanuel, sou enfermeiro instrumentista de um hospital privado que colabora com SNS Inglês no sentido de continuarmos a prestar cuidados cirúrgicos aos utentes com cancro.
A luta é diária e cansativa, mas ambos acreditamos que juntos vamos conseguir. Em cada turno vestimos e tiramos o nosso equipamento inúmeras vezes, para conseguirmos prestar os cuidados que todos necessitam. De longe, agradecemos o projeto que a Salsa abraçou, em produzir fardas e equipamentos para os profissionais de saúde que estão em Portugal. Consideramos que é uma medida de louvar, porque de facto, sem o equipamento de proteção pessoal o nosso trabalho não seria possível prestarmos cuidados de saúde, porque estaríamos a colocar não só a nós, mas também os utentes em risco.
Um muito obrigado a todos os colaboradores da Salsa por todo este esforço."


EMANUEL PINHO | enfermeiroMARISA FILIPE | enfermeira"O que mal podemos esperar por fazer é poder voltar a Portugal o quanto antes, abraçar a família e amigos e confortar aqueles que precisam de nós. A nossa missão é cuidar, mas neste momento não temos a oportunidade de cuidar dos nossos. Por isso, desejamos que todos fiquem bem e que se mantenham seguros."
Patrícia de la Calle"A partir da plataforma cibervoluntários partilho os meus conhecimentos com pessoas que não têm acesso à informação ou a formação, criando cursos a partir de casa ou sendo eu mesma a formadora. Trabalhamos com pessoas mais ‘esquecidas’ pela sociedade: idosos, pessoas com incapacidades ou de meios rurais, por exemplo. Quando lhes dedicamos algum tempo, o agradecimento é infinito, é uma sensação muito bonita."

"Sinto-me útil, sinto que estou a partilhar a minha sorte e a contribuir com o meu grão de areia para a sociedade."


PATRICIA DE LA CALLE | voluntária na plataforma Cibervoluntarios e sócia e co-diretora da The Place to Be, agência de Marketing e Comunicação"Quando tudo isto acabar... Quero ver os meus amigos e a minha família! Abraça-los e comê-los de beijos. Também ir ao Porto, vai ser a minha próxima viagem fora de Espanha :)"
Paco Luque"A maior vacina contra o coronavírus, és tu.
Fica em casa.

#EuFicoEmCasa."


PACO LUQUE | bombeiro SEIS Granada
Licinia Bento"Todos os dias saio de casa com medo do que vou encontrar, mas mesmo com medo vou à luta contra este vírus que não conhecemos. Há 20 dias que não vejo as minhas filhas de 6 e 3 anos. Falamos por videochamada e não deixo que percebam que tenho medo e que quando desligo o telefone choro de saudades de as poder tocar.
Têm sido tempos difíceis, mas o dever fala mais alto, sobretudo o dever de as proteger."

"Protejam-se a vocês e aos vossos.
Esta luta ainda agora começou!"


LICÍNIA BENTO | enfermeira no serviço de urgência geral do Hospital de Santarém
Sara Marques"Nesta batalha dura e que já vai longa contra a pandemia, as fronteiras não se fecham para nós. Reunimos esforços para assegurar os stocks, neste momento, dos armazéns da área alimentar e farmacêutica. Longe dos nossos e do nosso país, a luta torna-se mais difícil. As estradas tornaram-se mais longas e sombrias, os estabelecimentos onde habitualmente podíamos parar para um descanso estão, neste momento, encerrados. Mas, mais do que nunca, temos de estar unidos para ultrapassar estes tempos tão assustadores."

"Todos juntos somos capazes. Aos que podem, mantenham-se em casa. Vai ficar tudo bem.”

JORGE | motorista internacional,
a sua filha e a sua esposa são Profissionais de Saúde em dois Hospitais. Uma família na linha da frente!
"O que mal posso esperar por fazer é poder abraçar a minha família."
Sara Marques"De um dia para o outro tudo mudou, o mundo mudou, o país mudou, o hospital mudou e todos nós fomos arrastados juntos com o tsunami.
Vimos as nossas vidas mudadas e tivemos de nos adaptar a uma realidade muito dura e distinta da que até então estamos habituados, não podemos simplesmente sair de um turno e ir tomar um café com a melhor amiga, ir ver os avós, beijar e abraçar os que mais amamos... nunca o toque terapêutico fez tanto sentido... contudo, é crucial adquirir estratégias para ultrapassar as dificuldades, ser resiliente! Nem sempre é fácil, mas mostramos á sociedade o nosso devido valor, e os portugueses deram o que melhor sabem dar, o seu carinho e solidariedade, obrigada por cada desenho que nos chega, obrigada pelas refeições, mas sobretudo obrigada por finalmente se terem lembrado de nós e da importância do que fazemos, que nem sempre é reconhecida. Tenho fé e esperança que quando isto tudo acabar não se voltem a esquecer de nós!
Porque sim, é muito duro trabalhar na área COVID, após 12 horas de trabalho com equipamento de proteção individual, em zona suja, sob stress e foco constante para nos mantermos em segurança, vamos para casa, onde está a nossa família e ficamos à distância, para os mantermos também em segurança, deitamo-nos e os nossos pensamentos continuam lá, não temos um sono tranquilo e muito menos de qualidade, era tudo mais fácil se existisse um interruptor ao entrar no carro que pudéssemos desligar o pensamento antes de seguir caminho para casa, mas não há."


"Por isso, o que mal posso esperar por fazer quando isto terminar, além de finalmente poder estar com quem mais amo sem limitações e conseguir dormir descansada, é poder dizer: Não foi fácil, mas conseguimos!”

JOANA FERNANDES | enfermeira
María Pérez"Dor, tristeza, desamparo... e apesar de tudo,
FORÇA E SORRISO."


MARÍA PÉREZ | enfermeira46 anos. "Mal posso esperar para agradecer a todos os meus colegas a união e o incentivo para enfrentar a pandemia.”
- LIFESTYLE -
Aborrecida? Sem ideias? Aproveita este tempo em casa para criar os looks que vais usar assim que puderes sair à rua.

COMPRAR O LOOK (3)

COMPRAR O LOOK (4)

COMPRAR O LOOK (4)

COMPRAR O LOOK (2)

White-Ever
Os jeans são a peça mais popular do mundo da moda e quando chega a primavera é inevitável que em primeiro lugar esteja uma versão branca.


Junte-se ao movimento #NeverSurrender nas nossas Redes Sociais
{{expressions[2703]}}
{{expressions[1668]}}

{{expressions[2703]}}
{{item._nome}}{{item._nome}}
{{item._nome}}{{item._nome}}
{{item._nome}}

{{expressions[2392]}}

{{expressions[2392]}}

{{expressions[365]}}

{{expressions[1005]}}

X
  • {{color.nome}}

X

{{expressions[882]}}

  • 0

{{expressions[64]}}

{{expressions[64]}}
  • {{expressions[64]}}

{{expressions[882]}}

  • 0

{{expressions[1792]}}{{expressions[2823]}}

{{item._price.price > 0 ? item._price.price : item._price}} {{item._price.promo_price}}

{{color.nome}}

{{item._price.price > 0 ? item._price.price : item._price}} {{item._price.promo_price}}

  • {{color.nome}}

{{item._colors.length}} {{expressions[2836]}}

{{expressions[365]}}

{{expressions[1005]}}